Análise: Toquinho é derrotado por Alan Belcher no UFC on Fox 3

Rousimar Palhares, o Toquinho, um dos aspirantes a um breve title-shot encarou uma verdadeira pedreira na noite deste sábado, sendo a segunda luta no card principal do UFC on Fox 3.

Com estatura maior e poder de striker efetivo, Belcher foi para trocação e Toquinho seguiu da mesma maneira simulando socos e até um chute frontal no adversário, até o momento que achou oportuno levar a luta para sua especialidade, na verdade precipitando-se.

Belcher acabou surpreendido, pois pelo que declarou em suas últimas entrevistas, tinha para si que Toquinho ficaria frustrado por não conseguir derruba-lo. Porém, o brasileiro conseguiu um double-leg com facilidade e pôs o americano de costas para o chão.

Embolados e buscando uma posição melhor para o desespero do americano, Toquinho conseguiu por duas vezes segurar uma posição efetiva para uma chave de calcanhar, sendo muito bem desarmada por Alan, visivelmente preocupado com a situação, mas técnicamente muito preparado para as complicadas ações de Palhares.

Frustrado por não conseguir atingir uma boa posição no seu sólido jogo de grappling, Toko cedeu a posição e pecou na defesa, visando a finalização e esquecendo um pouco de que o MMA não é feito somente de jiu-jitsu. Assim, para nossa infelicidade, Toquinho foi atingido por fortes golpes de Alan Belcher, e não afastou como deveria o poder de ground-and-pound de seu adversário, que o acertou contundentemente até o brasileiro não demonstrar defesa e o árbitro intervir para preservar a integridade física do lutador.

Com o resultado o americano espera uma oportunidade para enfrentar algum dos melhores da categoria, já visando um title-shot, enquanto Toquinho, tem que levantar a cabeça e treinar para uma próxima luta que demonstre o quão casca-grossa e merecedor é por todos os seus feitos.

Seria interessante uma nova luta entre os mesmos lutadores, porém, acredito que se acontecer, ainda vai demorar bastante. Mas principalmente para o brasileiro, um novo duelo colocaria a prova a efetividade de seu jogo de solo e descomprometeria sua qualidade em pé, que já foi provada contra outros grandes lutadores da categoria. Em caso de uma vitória na revanche, Toquinho voltaria a brilhar entre os melhores nomes, como estava até antes da luta, que desmistificou-o para muitos que acreditavam em uma vitória fácil.

Acreditamos que Toquinho poderia ter vencido caso se movimentasse mais em pé, afim de confundir o jogo do adversário, mas que também não arriscasse uma guarda aberta, com uma distância curta para assim que necessário e devidamente pronto, atingir uma abertura do adversário e conseguir uma queda mais planejada, que não o colocasse em má situações como foi a primeira, a qual fez com excesso de confiança no jogo de solo, onde não contava com o preparo técnico de Alan Belcher.

Toquinho, parabéns por tudo e sabemos que veremos novas sequências de vitórias em breve, usando ou não seu jiu-jitsu. O mérito da vitória foi de Alan Belcher e não à derrota de Rousimar Palhares. Oss!

1 Comentário

  1. Ricardo

    06/05/2012 de 0:04

    Concordo, achei que o toquinho foi muito precipitado em suas ações, confiante demais no solo, e claro Alan Belcher estava preparado para isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *