As 7 maiores polêmicas que abalaram a imagem do MMA

O MMA ainda é um esporte muito novo, (com regras unificadas desde 2000) de lá para cá o esporte tem mudado radicalmente. Eventos se tornaram mega produções e lutadores viraram estrelas. Apesar de todo o bônus sempre há um ônus, e com a gloria veio também alguns escândalos envolvendo o esporte!

Relacionamos alguns casos que abalaram o universo do MMA, cada um deles dentro de suas particularidades ocuparam noticias que vão desde prisões até suspensões esportivas.

Fim do Pride FC

Foto: Tomokazu Tazawa/WireImage


Foto: Tomokazu Tazawa/WireImage

Tendo inicio em 1997 o evento japonês Pride FC por muitos anos foi o templo das artes marciais mistas, superando o UFC, e sendo o principal evento de MMA do mundo.

Na terra do sol nascente imperaram lutadores como: Wanderlei Silva, Rodrigo Minotauro, Mauricio Shogun, Fedor Emelialenko, Dan Henderson entre outros.

Mas tudo veio a ruir em Junho de 2006 quando perdeu o contrato com a rede de TV Fuji Network. De acordo com o tabloide japonês Shukan Genkai, essa quebra de contrato se deve ao suposto envolvimento dos dirigentes do evento com a máfia japonesa, Yakusa.

Assim como o acordo com a TV foi desfeito outros patrocinadores saíram de cena, deixando-o em declínio. Em março de 2007 o presidente do PRIDE, Nobuyuki Sakakibara anunciava a venda do evento para seu principal concorrente, o UFC. Chegando assim ao fim da uma era de ouro de um dos maiores eventos de MMA do planeta.

Joe Son

joe-son

(Foto: Reprodução)

Ex lutador do PRIDE e UFC, Joe foi condenado a prisão perpetua nos EUA por estupro, tortura, sequestro e outras acusações, durante sua pena, Son ainda foi ligado a um violento ato sexual no inicio de 1990 por meio de exames de DNA. Em 2011 também foi acusado de matar o seu parceiro de cela.

O sul coreano foi um lutador ruim, para não falar pífio, em seu cartel tem quatro derrotas em quatro lutas sendo uma delas no UFC 4 e outras duas no PRIDE. Son ainda fez pontas nos filmes da serie “Austin Powers”.

Lee Murray

lee-murray

(Foto: Sherdog)

O inglês ex-desafiante ao titulo dos pesos médios do Cage Rage contra o brasileiro Anderson Silva, após a derrota, Lee abandonou o octógono e se tornou um dos maiores criminosos do Reino Unido. Em 2006 Murray juntamente com seus parceiros assaltaram um banco e nada menos do que US$ 97 milhões foram roubados. Preso em Marrocos no mesmo ano, Lee cumpre pena no país africano após ser condenado pelo assalto cinematográfico.

Hermes França

Hermes França foi acusado de abuso sexual

(Foto: AP)

Hermes ex campeão dos leves do extinto WEC e ex desafiante a titulo do UFC, teve uma carreira com vitorias em cima de Nate Diaz e Jamie Varner entre outros. O cearense porem jogou tudo para o ar, quando em 2011 foi preso acusado de tentativa de abuso sexual a uma menor de idade em sua academia de jiu jitsu.

Após um ano preso Hermes fez um acordo judicial assumindo a culpa. Em abril de 2014, a pedido da justiça norte-americana, o lutador brasileiro foi deportado para o Brasil, após cumprir sua pena de 42 meses de prisão.

War Machine

War Machine

Foto: Sherdog.

Jon Koppenhaver, mais conhecido como “War Machine”, foi preso acusado de espancar a ex-namorada Christy Mack, uma famosa atriz pornô americana. A atriz sofreu 20 fraturas faciais entre outros hematomas, na época War Machine ficou foragido mas foi capturado. Após sua prisão o lutador escreveu uma carta justificando a tentativa de suicídio ao qual ele acabara de tentar em sua cela.

War Machine também é acusado de diversos outros crimes como: duas acusações de violência doméstica criminosa com grave lesão corporal, coerção criminosa com ameaça de força, agressão criminosa com arma letal, e assalto com arma letal. O ex-atleta ainda aguarda julgamento.

Thiago Silva

Thiago Silva foi preso após ameaçar professor e sua esposa.

Foto: Ryan Loco/Facebook.

Em fevereiro de 2014, Thiago supostamente invadiu a academia de Pablo Popovitch, também brasileiro, e ameaçou as pessoas ali presentes com uma arma de fogo. Dentre essas pessoas, uma seria sua ex-esposa Thaysa Silva, apontada como o motivo do ataque. Após o ato ao qual foi acusado, Silva foi protagonista de uma captura transmitida ao vivo pela TV. Em seu encalço estava uma equipe da SWAT. Thiago foi preso e assim permaneceu por um mês antes de ser liberado mediante pagamento de fiança no valor de US$ 25 mil dólares.

O lutador chegou a ser demitido do UFC mas como o processo na época não foi para frente e as acusações sobre ele foram retiradas, sendo dessa maneira atestado como inocente, Thiago foi recontratado pela organização.

Quando tudo indicava uma eminente volta do lutador ao octógono, um vídeo postado por sua ex-esposa, mostrando o lutador supostamente alterado e armado, fez com que o UFC novamente o demitisse.

Anderson Silva

anderson-silva-sentado-no-octogono

(Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Recentemente uma bomba caiu no mundo do UFC e do MMA.Após ficar afastado por um ano devido uma fratura na perna, na revanche contra Weidman, Anderson Silva falhou no exame surpresa de antidoping realizado no dia 9 de janeiro, para sua luta contra Nick Diaz. O teste deu positivo para drostanolona e androsterona. Mas por um erro de comunicação entre o laboratório e a Comissão Atlética, a luta ocorreu tendo Anderson como vencedor. Veio então uma segunda bomba, Spider foi reprovado no terceiro exame ao qual foi submetido, no segundo teste ele estava limpo.

Agora, Anderson aguarda sua audiência junto à comissão para ver como será o decorrer de sua carreira.

por Leonardo Paz, colaborador do MMA Space.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *