Erick Silva finaliza Charlie Brenneman no UFC on FX 3

Uma noite inicialmente trágica para os lutadores brasileiros no UFC on FX 3, terminou bem graças ao capixaba Erick Silva que enfrentou o americano Charlie Brenneman no evento que realizou-se na sexta-feira, dia 8 de junho de 2012.

Bernardo Trekko, Caio Monstro e Carlos Eduardo ‘Ta Danado’ foram derrotados e restou ao ‘índio’ Erick Silva honrar a bandeira brasileira na dita edição do Ultimate e mais do que isso, representou o jiu-jitsu brasileiro, finalizando com a especialidade do mata-leão.

A luta começou intensa, com Charlie Brenneman demonstrando-se um verdadeiro wrestler, com postura ofensiva, já tentando derrubar o brasileiro nos primeiros segundos de luta e acabou surpreendido por uma joelhada que o assustou, mas aparentemente não abalou, com os atletas se afastando.

Erick mostrou bem preparado fisicamente e focado no combate trabalhando inclusive a movimentação muito bem, assim como seu adversário, porém, mais resguardado para não dar oportunidades para ser derrubado e acabar em maus lençóis, pois quando tentou seu primeiro chute rodado, foi surpreendido e jogado ao chão, mas conseguiu desvencilhar-se bem do gringo e manteve sempre a aposta nos joelhos, tentando surpreender Brenneman com possíveis joelhadas quando o mesmo tentasse um double leg.

Erick e Charlie seguiram seu plano de jogo claramente, com o brasileiro buscando a luta em pé e Charlie sempre tentando encurrala-lo nas grades do cage, e o brasileiro se preparou para as quedas do americano, posicionando-se bem, mas nem sempre com sucesso.

Erick na grade tentou levar Charlie ao chão mas acabou caindo por baixo e cedeu suas costas. Mostrando-se afobado, o gringo tentou joga-lo para trás de seu corpo e caiu em uma posição complicada e Erick tentou ainda uma chave de tornozelo no pouco espaço que havia, não conseguindo encaixar o gringo saiu da posição e ficou em pé já buscando pressiona-lo tentando a guilhotina e joelhadas no clinch, buscando novamente o double-leg em seguida, muito bem defendido por Erick até o árbitro recomeçar a luta no centro do octógono pela falta de movimentação dos atletas no ‘jogo parado’.

Erick manteve o foco e com a movimentação característica trocava de base e começou a tentar os chutes altos, sendo mais ofensivo após 2 minutos de luta, com o adversário entrando no jogo e respondendo aos ataques, buscando e conseguindo, novamente, levar a luta ao chão, onde Erick, com muita habilidade conseguiu sair de uma situação muito complicada com as pernas presas pelo oponente e voltando ao mesmo sufoco de estar preso às grades do cage, mas com o posicionamento correto com as pernas firmes e esticadas para não deixar-se derrubar, até o árbitro novamente recomeçar a luta ao centro.

Erick voltou como antes, tentando chutes retos e rodados, até novamente Charlie tentar uma pegada de perna para o takedown e Erick sabiamente fazer o sprawl desvencilhando-se e com muita calma ir para as costas, fazer o gancho até a posição correta para espalhar o frango e pegar o estrangulamento pelo mata-leão.

Essa foi a décima quarta vitória oficial de Erick Silva no MMA e segunda no UFC. A última luta que ‘venceu’, no UFC 142, foi dada como derrota por desqualificação por conta de golpes inválidos na parte de trás da cabeça, segundo o árbitro Mario Yamasaki.

Moralmente invicto no evento, Erick é visto como uma grande promessa da categoria meio-médio e com mais algumas vitórias já deve se credenciar para uma disputa de cinturão, que atualmente é detido por Georges Saint Pierre, e o interino por Carlos Condit.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *