Jon Jones pode ser derrotado no UFC 165?

Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Jon Jones é um campeão por natureza, geneticamente avantajado em força, altura, envergadura e psicologicamente bem preparado para o sucesso que o abraça.

Alexander Gustafsson não sabemos se tem a essência de um campeão, mas vemos a vantagem genética da força, envergadura e altura proporcionais a fazer frente ao campeão Jon Jones. A questão fica: Será que a essência de campeão está fixada na aura do sueco?

Jones sobe ao octógono nesse sábado com todo o favoritismo em que já está adaptado, mas com o peso e a motivação para tornar-se o maior meio-pesado da história do Ultimate.

Gustafsson sobe ao octógono com a ansiedade de enfrentar o maior fenômeno americano, com a torcida contra, mas sem a pressão, aquela quase obrigação de vitória, que acaba sempre pairando sobre o campeão.

Esse bate-rebate nas comparações chega a ficar bizarro por não contar tecnicamente as abrangencias que diferenciam os atletas, mas aqui vão algumas projeções que levo em conta:

Quedas: Jon Jones é amplamente superior no jogo de quedas e acredito que use o wrestling ao seu favor para dominar Gustafsson.

Boxe: As mãos de Gustafsson são afiadas e perigosas, comparadas com sua incrível envergadura (menor que a de Jones) e movimentação típica de um pugilista, além de ter mais “punch” que Jones. Ele pode surpreender.

Muay Thai: Indiscutivelmente os cotovelos de Jon Jones são suas armas mais potentes. Isso faz a diferença tanto no ground and pound quando no combate a média/curta distância. Gustafsson deve evitar essas circunstâncias.

Movimentação: Como dito, Gustafsson se movimenta melhor que Jones, isso pode ser um impeditivo as quedas, mas acredito que Jon consiga derrubá-lo na primeira brecha que exista.

Jiu-Jitsu: Jon Jones é um faixa-branca, mas treina com feras do jiu-jitsu há muito tempo e já finalizou faixas-preta. Vitor Belfort por exemplo. Jones tem uma postura ótima e nunca foi derrubado ou raspado. Caso Gustafsson consiga por ironia do destino, pode usar sua técnica de jiu-jitsu a seu favor para finalizar, ou tentar alguma coisa da guarda, por mais doloroso que seja tentar isso tomando cotoveladas na cara.

Ou seja, imagino que Jon Jones tem vantagens no wrestling e muay thai, enquanto Gustafsson tem a movimentação, o boxe e o jiu-jitsu a seu favor. Sem querer comparar artes e esportes, imagino que ambos podem vir a se equivaler em qualquer área que se transcorra a luta.

E sim… acredito que Gustafsson, mesmo azarão, tenha potencial para surpreender Jones com seu punch ou seu jiu-jitsu. Aposto em Gustafsson se Jones não conseguir derrubar. Se for pro chão, é Jones.

Será que vou queimar a lingua?

(Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

1 Comentário

  1. Redação MMA Space

    20/09/2013 de 16:40

    🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *