Minotauro e Carlão Barreto defendem MMA em audiência

Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Ex-campeão e atual embaixador do UFC Rodrigo Minotauro e o lutador aposentado Carlão Barreto encaram uma luta diferente do convencional. Os atletas serviram de reforços contra o projeto de Lei 5534/2009, que proíbe a transmissão de lutas de MMA pelas emissoras brasileiras.

Na última quinta-feira (01), os lutadores ficaram por mais de duas horas em audiência da subcomissão especial criada para analisar o projeto, em Brasília.

“Novamente eu reitero que o MMA tem todos os indicativos e ferramentas para que ele seja um esporte de massa, que seja praticado em todo país, obviamente, dentro de um enquadramento, dentro de uma organização, de um olhar técnico, educacional, para que seja feito de uma forma saudável para todos que o praticam”, defendeu Carlão Barreto.

José Mentor, deputado responsável pelo Projeto de Lei, rebateu alegando que o MMA não pode ser considerado um esporte:

“Ora, não podemos chamar o MMA de segurança física, mental e sensorial, não é possível, se o objetivo é a agressão. Pelo conceito de esporte, o MMA não é esporte. Tive contato com todas as confederações de artes marciais e nenhuma delas, exceto o jiu-jitsu, defende o MMA. A filosofia da arte marcial é exatamente o oposto. É o autocontrole, a não agressão, a disciplina, e o MMA é o contrário: é a agressão. Você tem golpes como socos sucessivos, cotoveladas sucessivas, pontapés no rosto. Isso não é arte marcial.”

Confira a audiência:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *