Pezão avisa: “É bom reforçarem o octógono porque vai ser tenso o negócio”

O UFC 146 tem um card cheio de brasileiros, principalmente de grandes nomes da categoria peso-pesado. O mais novo integrante da ‘trupe’ é o paraibano Antônio Pezão.

Conhecido como Big Foot no exterior, o lutador já venceu lendas como Fedor Emilianenko, atuando pelo Strikeforce e faz sua primeira participação no Ultimate encarando o casca-grossa Roy Nelson, que provavelmente fará sua última luta na categoria, visto que prometeu descer para a categoria dos meio-pesados (até 93kg) se chegar a 100 mil curtidores em sua página no facebook em até duas semanas.

Pezão em entrevista ao SporTV deu seu parecer sobre a luta, o auxílio do campeão Junior Cigano, do treinador Luiz Dórea e os membros da Team Nogueira, onde fará sem camping.

Confira a reprodução da entrevista feita pelo SporTV:

Estreia no UFC contra Nelson
“Adorei essa luta. É uma felicidade enorme poder lutar pelo UFC, ainda mais com um atleta como o Roy Nelson, grande nome do MMA”.

Estilo do rival
“Ele é forte, absorve bem as pancadas e não é nada fácil de derrubar. Pegou caras pesados como o Cigano e não caiu. Vamos sentar a partir de agora e montar uma estratégia. Todo mundo tem um lado bom e um ruim. Vamos saber ver isso e fazer o plano para a luta”.

Preparação no Brasil
“Agora estou na Flórida, mas em abril vou pro Rio para me juntar à turma da Team Nogueira e fazer meu camping lá. Vão ser seis semanas”.

UFC de brasileiros
“Esse evento vai ser uma maravilha. Vários brasileiros e ainda com o Cigano defendendo o título. Vai ser um dia muito especial”.
UFC de pesos-pesados
“Como dizem na Paraíba, vai ser briga de cachorro grande. É bom reforçarem o octógono porque vai ser tenso o negócio”.

Dicas com o Cigano
“Com certeza vou pegar dicas com o Cigano. Ele fez três rounds com o Roy Nelson, foi uma luta boa, mas duríssima. Ele tem muita coisa boa, detalhe para me passar. Uma coisa é treinar, outra é já ter lutado. O Cigano teve essa experiência, sabe o ritmo e a força. Vou pegar muitos toques com ele e o mestre Dorea”.

Aposta do Roy Nelson para lutar nos meio-pesados
“Eu até brinquei, tomara que ele consiga os 100 mil fãs depois da minha luta. Seria impossível para mim baixar de peso. Só se eu cortasse uma perna. Acho que tudo indica que vai ser a última luta dele entre os pesos-pesados. Acho que quando o atleta tem condição, tem de baixar de peso. Mas vou fazer de tudo para que ele baixe de categoria derrotado. Bom porque chega ainda mais motivado nos meio-pesados”.

Fonte: SporTV