Vídeo: Bethe Pitbull se envolve em briga com taxista

bethe-correia

A lutadora brasileira que será a próxima desafiante da campeã peso-galo Ronda Rousey no UFC, Bethe Correia foi envolvida em uma confusão em um hotel no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio de Janeiro.

A brasileira junto a irmã e namorado, o treinador de boxe Edelson Silva, envolveram-se em uma briga com um taxista no hall do hotel. De acordo com a versão dos mesmos, solicitaram o táxi mas desistiram da corrida e o taxista exigiu o pagamento da bandeirada, no valor de R$ 5,85. As informações foram obtidas pelo jornal “Extra”.

De acordo com o taxista, Edelson Silva, a quem aparece no vídeo trocando socos, negou-se a pagar e resolveu agredi-lo. Na versão do pugilista, Bethe e sua irmã, eles acabaram entrando em uma discussão e o taxista ameaçou pegar uma arma que estaria no porta-luvas do seu automóvel, negando até um pagamento maior para que a confusão fosse contida.

O taxista prestou queixa de agressão no departamento de polícia do Recreio.

“Fiquei com a gengiva roxa, com um corte na cabeça. Não vou deixar isso cair no esquecimento. Se não fizer nada, eles vão acabar fazendo outras vítimas.”, disse o taxista ao “Extra”.

No vídeo, a irmã de Bethe empurra o taxista, que é golpeado em seguida por Edelson. A lutadora Bethe Correia aparece em certo momento tentando um chuta-lo em meio a toda confusão.

Ele queria que nós a pagássemos cinco reais  e o dei sete. Mas ele ficava pedindo mais dinheiro ao Edelson, dizendo que perdeu seu tempo. Eles começaram a discutir e Edelson disse para ele se f*****. E foi aí que o taxista saiu do carro e começou a lutar com o Edelson. Eles começaram a  brigar, trocando socos. Eu e minha irmã não fizemos nada.”, disse Bethe ao MMA Fighting.

“Ele disse que iria pegar uma arma no porta-luvas. Quando ele disse isso, minha irmã foi atrás dele, mas eu a puxei. Eu poderia ter usado todos os meus conhecimentos de arte marcial para detê-lo, mas não fiz nada, eu não queria lutar, eu estava calma, mas ele estava nos ameaçando.”

“O taxista não me reconheceu, mas agora usa isso para ficar famoso. O Edelson só estava nos protegendo. O que você faria se um homem dissesse que iria pegar uma arma para ameaçar sua família?”, concluiu Correia ao MMA Fighting.

A lutadora que se prepara para enfrentar Ronda Rousey no dia primeiro de agosto pelo UFC 190 afirmou que ainda está recebendo ameaças de morte pelas redes sociais. Algumas das mensagens são direcionadas a Edelson. Entre elas, vê-se termos racistas como “Macaco de m***”. A imagem foi cedida pela lutadora ao site americano,  reproduzida abaixo.

Eu recebi um monte de ameaças, mas eu deletei tudo porque eu não queria prestar atenção em tudo isso. Mas eu salvei essa com a arma porque ela é nojenta. Ele quer me atacar, porque estou no melhor momento da minha carreira. Infelizmente, esse é o preço que pagamos pela fama. Eu não sei o que mais ele quer de mim. Eu tenho 30 anos de idade e nunca briguei na rua.”

(Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *